Inflação da UE supera expectativas mas o EUR/USD não reage

O CPI da UE chega ligeiramente acima das expectativas de 0,9% para 1,0% em novembro. O ECB afirmou constantemente que a sua meta de inflação permanece próxima de 2% e esse aumento será bem-vindo, pois justificaria algumas de suas recentes medidas políticas. No relatório, observou-se que alimentos, álcool e tabaco devem ter a maior taxa anual em novembro (2,0%, comparado a 1,5% em outubro), seguidos por serviços (1,9%, comparado a 1,5% em outubro), não bens industriais de energia (0,4%, ante 0,3% em outubro) e energia (-3,2%, ante -3,1% em outubro).
Sem surpresa, o EUR/USD não reagiu às notícias, pois um tema mais amplo permanece no foco por enquanto. As únicas coisas que parecem mover o par são os pontos que levam à probabilidade de aumentos ou cortes nas taxas serem alterados.
Em um sentido mais amplo, hoje não é o fim do mês que deve ter impacto mas sim o posicionamento por grandes empresas e bancos que deve dominar. Mais tarde, às 17h50, esperamos ouvir de Guindos, do ECB, que pode comentar os desenvolvimentos de hoje.

CAD a focar nos dados que serão divulgados esta tarde

Iremos receber o PIB do terceiro trimestre do Canadá hoje à tarde, e isso pode acender o CAD ainda hoje, com a taxa spot também presa numa faixa estreita – oscilando em ambos os lados do nível 1,3300. Por enquanto, a taxa spot está abaixo do nível, mas um número fraco esta tarde provavelmente elevará o par novamente. O mercado espera um aumento de 0,1% em setembro, com previsão de terceiro trimestre de 1,2% anual.
Como vimos nas últimas semanas, os 1,33300 médios forneceram forte resistência e o ‘price action’ desta semana chegou a 1,3330, antes de estabilizar e voltar para faixas mais confortáveis. No entanto, vale lembrar que os números de hoje serão considerados na reunião do BoC na próxima semana. Embora ninguém espere uma mudança nas taxas de juros na próxima semana, eles podem sinalizar uma visão mais clara sobre a possibilidade de medidas para flexibilização no futuro, algo que o mercado está a assumir, pois a última reunião ofereceu uma perspectiva mais negativa da economia devido às incertezas comerciais globais.
Mesmo assim, neste lado do fim de semana, é provável que os números de crescimento próximos às expectativas, respeitem os limites acima mencionados, portanto, não temos as esperanças altas, para já, e os dados serão um pouco mais importantes na próxima semana na reunião do banco central.
Também temos dados de preços ao produtor para outubro e o saldo do orçamento em setembro.

Fim do mês pode proporcionar alguma volatilidade

É fim do mês, e é sempre melhor nos prepararmos para qualquer fluxo surpresa ao longo do dia e isso pode ser um pouco mais relevante, pois estamos a chegar ao final do ano e mais e mais instituições começarão a fechar os seus livros a partir de agora.
O feriado dos EUA ontem (Dia de Ação de Graças) espalha-se até sexta-feira, com os mercados dos EUA a fechar mais cedo, os intervalos de preços têm sido bem apertados – mesmo para os padrões normais, e não precisamos olhar para além do EUR / USD para ver isso.
No entanto, hoje temos uma série de dados da Zona Euro, encabeçados pelas estatísticas de inflação de novembro, que devem subir, mas de uma base muito baixa.
Yoy CPI é de 0,7%, portanto, uma mudança para 0,9% não é nada para se animar. As vendas retalhistas da Alemanha ficaram significativamente abaixo do esperado, com uma queda de 1,9% em outubro, comparado a uma previsão de um aumento de 0,2%. Além do mix de dados, também temos dados do IPC francês e de gastos do consumidor, enquanto na Itália as estatísticas de inflação são acompanhadas pela leitura do PIB do terceiro trimestre.
EUR/USD ficou estagnado em 1.1000, mas mas a recusa em se afastar desta área pode sugerir que o mercado não vai desistir de outro teste em 1.0990 mais abaixo. Os dados desta manhã podem fornecer um estímulo para desencadear isso, embora a convicção continue baixa nesta fase da semana.

Ações descem durante a noite

Ontem foi um dia tranquilo no mercado, pois os EUA estavam no feriado de Ação de Graças. Na UE, não havia clima para arriscar, e prosseguiu para a Região de Asia Pac como Nikkei (-0,49%), ASX (-0,26%) e Shanghai Comp. (-0,61%) todos fecharam em queda.
O mercado Forex teve uma movimentação contida em todos os setores. O NZD/USD subiu 0,15% depois que a confiança do consumidor da ANZ na Nova Zelândia em novembro aumentou 1,9%, contra um aumento de 4% em outubro. Além disso, o NZ FinMin Robertson esteve no ar durante a noite, dizendo que a forte posição da dívida no país lhe dá espaço para respirar. Hoje é fim do mês, então pode haver alguns movimentos com base no posicionamento.
O ouro também subiu ontem à noite, é negociado 0,20% mais alto, mantendo-se em $1458,20/oz.
‘Price action’ no WTI tem sido muito rigoroso, mesmo depois de uma falha contra as expectativas de API e DoE. O mercado foi sustentado pela promessa de uma extensão dos cortes na produção da OPEP +, embora nenhuma confirmação oficial tenha sido dada.
O cobre permanece um pouco fraco depois que os EUA aprovaram a lei, que simpatiza com os manifestantes em Hong Kong. Hoje, o metal base é negociado a $ 2,65/1b, 0,11% menor durante a noite.
Hoje, estaremos atentos às vendas retalhistas alemãs, dados de emprego alimães, IPC da UE, PIB do canadense e comentários de Guindos, do ECB.

EUA sancionou a legislação de apoio aos manifestantes de Hong Kong

Vemos a saga EUA-China a dar outra reviravolta, enquanto o presidente dos EUA assina o tão comentado projeto de lei de Hong Kong, que parece apoiar os manifestantes em Hong Kong. Como é amplamente reconhecido, isso é visto como um ato de interferência da China e, apesar das repetidas advertências de Pequim, os EUA passaram a aprovar o projeto de lei.
Então, mas o que esse projeto de lei diz? O projeto de lei foi apresentado no verão e foi fortemente apoiado na House of Representatives, como foi dito pela oradora Nancy Pelosi. Diz que Hong Kong faz parte da China, mas é em grande parte uma entidade legal e um sistema econômico separados e pode manter seu status especial nos EUA. Uma revisão anual será agora conduzida para avaliar se as liberdades civis foram corroídas pela China e seu estado de direito protegido pela Lei Básica de Hong Kong.
O projeto de lei também permite que os residentes de Hong Kong obtenham vistos nos EUA, mesmo que tenham sido presos por participarem de protestos não violentos.
Como esperado, a China criticou os EUA pot concordarem com este projeto de lei e alertou que tomará contramedidas firmes se a situação piorar e outras ações dos EUA forem tomadas. De fato, alguns comentários vindos da China classificaram os EUA como agressores, com alguns vendo isso como uma maneira de complicar as negociações comerciais.